Thursday, November 23, 2017

Grissini de orégano fresco e gorgonzola

English version

Gorgonzola and fresh oregano grissini / Grissini de orégano fresco e gorgonzola

Em casa somos os reis dos belisquetes, especialmente aos finais de semana, e isso me veio à mente no sábado passado enquanto montava um prato de pão, queijos e frutas para o jantar: uma taça de vinho e a refeição estava perfeita.
Há vezes em que jantamos guacamole com tortillas caseiras e é claro que há também os dias em que não quero passar nem perto da cozinha: entra em cena a pizza. :)

Quem estiver um pouco mais animado do que eu deve provar estes grissini: são uma delícia e combinam com o prato de queijos e frutas (e com vinho, também, claro). :)

Grissini de orégano fresco e gorgonzola
receita minha

- xícara medidora de 240ml

1 ½ colheres (chá) de fermento biológico seco
1 colher (chá) de açúcar cristal
200ml de água morna
2 xícaras (280g) de farinha de trigo
1/3 xícara (46g) de farinha de trigo integral
3 colheres (sopa) de azeite de oliva + um pouquinho extra para pincelar os grissini
1 colher (chá) de sal
2 colheres (sopa) de folhas de orégano fresco – aperte-as na colher na hora de medir
50g de gorgonzola ralado grosseiramente, ou esmigalhado se for bem macio
3 colheres (sopa) de parmesão ralado bem fininho

Na tigela da batedeira, junte o fermento biológico, o açúcar e a água morna. Misture com um garfo e reserve por 5 minutos ou até que espume bem. Acrescente a farinha de trigo, a farinha integral, o azeite e o sal. Sove na batedeira planetária usando o batedor de gancho (ou o equivalente para massas pesadas) por cerca de 8 minutos ou até obter uma massa lisa e elástica – se sovar na mão, levará entre 10 e 12 minutos. Incorpore o orégano e o gorgonzola, misture bem, forme uma bola com a massa e transfira para uma tigela grande pincelada com azeite. Cubra com filme plástico e deixe descansar por 1 hora e meia, aproximadamente, ou até dobrar de volume, em um lugar morninho, livre de correntes de ar.

Preaqueça o forno a 200°C. Forre duas assadeiras grandes e rasas com papel alumínio e pincele o papel com azeite.
Dê um soquinho na massa para retirar o excesso de ar. Divida a massa em 24 porções iguais e com cada uma dela forme um cordão de aproximadamente 30cm de comprimento – se a massa estiver grudando muito, polvilhe com um pouquinho de farinha na superfície, mas não exagere para não deixar a massa ressecada. Arrume-os nas assadeiras preparadas deixando 2cm entre um cordão de massa e outro. Pincele com azeite, pincele com o parmesão e leve ao forno por 20-25 minutos ou até que fiquem bem dourados.
Transfira as assadeiras para gradinhas e deixe que os grissini esfriem completamente.

Rend.: 24 porções

Thursday, November 16, 2017

Panna cotta de amendoim com praliné de aveia

English version

Peanut butter panna cotta with oat praliné / Panna cotta de amendoim com praliné de aveia

Meses atrás, quando a médica me disse que eu tinha intolerância a lactose, fiquei bem triste: na hora pensei no meu amor por queijos e como isso impactaria os meus hábitos alimentares. Entretanto, dias depois, a ficha caiu mesmo: muitas das sobremesas que eu adoro tem base de creme de leite, e isso sem contar os sorvetes...

Fiquei no chão.

Agora já ando me virando bem com o problema e não é tão ruim quando pensei que seria: consigo substituir alguns ingredientes por suas versões zero lactose, e sempre ando com comprimidos de lactase na bolsa: não são infalíveis, mas certamente são melhores do que nada. Ainda não testei fazer uma panna cotta com creme de leite fresco sem lactose, mas acho que vou começar com esta que lhes trago hoje: é deliciosa e uma das minhas receitas favoritas da época em que estava trabalhando no livro.

Peanut butter panna cotta with oat praliné / Panna cotta de amendoim com praliné de aveia

Panna cotta de amendoim com praliné de aveia
panna cotta: receita minha; praliné de aveia adaptado deste livro

- xícara medidora de 240ml

Panna cotta:
½ colher (sopa) de gelatina em pó sem sabor e incolor
2 colheres (sopa) de água fria
½ xícara (150g) de manteiga de amendoim do tipo smooth
2 colheres (sopa) de açúcar demerara – usei demerara para acentuar o sabor de caramelo; pode ser substituído pelo açúcar cristal
1 pitada de sal
1 colher (chá) de extrato de baunilha
1 xícara (240ml) de creme de leite fresco
1/3 xícara (80ml) de leite integral

Praliné de aveia:
½ xícara (45g) de aveia em flocos
1/3 xícara (67g) de açúcar demerara – usei demerara para acentuar o sabor de caramelo; pode ser substituído pelo açúcar cristal

Separe 4 potinhos com capacidade para ½ xícara (120ml) cada.

Em uma tigelinha média, misture a gelatina e a água. Reserve.
Em uma tigela média, misture com um batedor de arame a manteiga de amendoim, o açúcar demerara, o sal e a baunilha.
Em uma panelinha, aqueça o creme de leite e o leite até que comece a ferver. Desligue e derrame sobre a gelatina, misturando bem para dissolvê-la. Incorpore então à mistura de manteiga de amendoim, mexendo com o batedor de arame até obter um creme homogêneo.
Passe a mistura por uma peneira fina e divida-a entre os 4 potinhos. Leve à geladeira até firmar, cerca de 3 horas – a panna cotta pode ser guardada na geladeira por até 2 dias, coberta com filme plástico para não ressecar.

Enquanto a panna cotta descansa na geladeira, prepare o praliné de aveia: forre uma assadeira rasa com papel alumínio, deixando o lado mais brilhante virado para cima. Espalhe o açúcar numa frigideira média, de fundo grosso, e leve ao fogo médio, vigiando o tempo todo. Quando o açúcar começar a se liquefazer e dourar nas extremidades, use uma espátula de silicone para mexer gentilmente, fazendo com que o calor do açúcar derretido umedeça o açúcar do centro da panela. Incline a panela levemente e misture até que todo o açúcar derreta e comece a dourar – assim que dourar bem, retire do fogo e imediatamente acrescente a aveia à panela. Misture a aveia levemente, porém de maneira rápida, para que todos os flocos fiquem recobertos de caramelo. Despeje a mistura sobre o papel alumínio espalhando o máximo possível. Deixe esfriar completamente e então quebre o praliné em pedacinhos.

Na hora de servir a panna cotta, coloque pedacinhos do praliné sobre cada potinho. Sirva imediatamente, pois a umidade da panna cotta pode derreter o caramelo do praliné.

Rend.: 4 porções

Tuesday, November 14, 2017

Tarte tatin de cebola roxa com massa de centeio

English version

Red onion tarte tatin with rye pastry / Tarte tatin de cebola roxa com massa de centeio

Nunca fui muito de fazer tortas (uma olhadela no índice de receitas do blog prova isso), apesar de adorá-las: acho que o problema mesmo é arrumar tempo para prepará-las. Duas coisas que tem me ajudado com isso são preparar a massa em um dia e montar e assar a torta em outro, e também ter sempre uma porção de massa no freezer – nada como já ter a base pronta quando encontramos legumes e frutas bonitos na feira: meio caminho andado para o almoço, jantar ou sobremesa.

Esta massa é deliciosa e leve, parecida com a massa de fubá que postei tempos atrás. As cebolas não só deixam a torta linda, como também saborosa: o tempo na chama do fogão e depois no forno transformam o sabor ácido em algo adocicado e suave.

Tarte tatin de cebola roxa com massa de centeio
receita minha

- xícara medidora de 240ml

Massa:
¾ xícara (105g) de farinha de trigo
3 colheres (sopa) – 30g – de farinha de centeio fina
¼ colher (chá) de sal
¼ xícara (56g) de manteiga sem sal, gelada e em cubinhos
3 colheres (sopa) de creme azedo (sour cream) gelado*
1 colher (sopa) de água gelada

Recheio:
2 cebolas roxas (aproximadamente 250g)
2 colheres (sopa) de manteiga sem sal
1 fio de azeite de oliva
5 galhinhos de tomilho
½ colher (sopa) de açúcar demerara
2 colheres (chá) de vinagre balsâmico
2 colheres (chá) de vinho tinto seco
sal e pimenta do reino moída na hora

Comece pela massa: no processador de alimentos, junte a farinha de trigo, a farinha de centeio e o sal. Pulse algumas vezes para misturar bem os ingredientes secos. Junte a manteiga e pulse algumas vezes até obter uma farofa grossa. Em uma tigelinha, misture o creme azedo e a água. Aos poucos, junte estes ingredientes ao processador e vá pulsando algumas vezes até que uma massa comece a se formar. Retire do processador e forme um disco com a massa – trabalhe rapidamente para manter a massa fria. Embrulhe em filme plástico e leve à geladeira por 1 hora.

Quando faltarem 20 minutos para terminar o tempo de descanso da massa, preaqueça o forno a 180°C e comece a preparar as cebolas: descasque as cebolas e corte-as ao meio. Em seguida, fatie em meias-luas de 1cm – se cortar em fatias muito finas elas derreterão antes de a torta ficar pronta. Reserve.
Aqueça uma frigideira de 22cm de diâmetro em fogo médio – para esta receita você precisa de uma frigideira que possa ir ao forno. Derreta a manteiga com o fio de azeite e junte os galhinhos de tomilho – desta forma eles ficarão no topo da torta quando você desenformar. Retire a frigideira do fogo por alguns minutos e então arrume as meias-luas de cebola por toda ao fundo, com jeitinho, para que a torta fique bem bonita – deixe-as bem juntinhas, pois elas diminuirão levemente ao cozinhar. Volte ao fogo e então cozinhe por 10 minutos, dando leve sacudidas na frigideira de vez em quando, mas sem mexer demais para que as fatias de cebola não saiam do lugar. Salpique com o açúcar demerara, regue com o balsâmico e o vinho tinto, tempere com sal e pimenta, cozinhe por mais 1 minuto e desligue o fogo. Reserve.

Red onion tarte tatin with rye pastry / Tarte tatin de cebola roxa com massa de centeio

Coloque o disco de massa entre duas folhas de papel manteiga e abra usando o rolo até obter um círculo de aproximadamente 24cm – novamente, trabalhe de maneira rápida para manter a massa gelada, assim ela não vai grudar no papel. Se a massa começar a grudar, polvilhe-a com um pouquinho de farinha de trigo, porém evite o excesso para que a massa não resseque. Com o auxílio do rolo, transfira a massa para a frigideira e cubra as cebolas, e rapidamente arrume o excesso de massa para dentro da frigideira, usando o cabo de um garfo ou colher para não se queimar. Faça um furinho no centro da massa para que o vapor possa sair e leve ao forno por 30-35 minutos ou até que a massa doure bem.

Retire do forno e, com jeitinho, solte a massa das laterais da frigideira usando uma faquinha sem ponta ou o cabo de uma colher ou garfo. Coloque um prato sobre a frigideira e vire – cuidado para não se queimar. Se algum pedacinho de cebola ficar grudado na frigideira, não se preocupe: retire e arrume sobre a torta.
Sirva com salada verde.

* creme azedo (sour cream) caseiro: para preparar 1 xícara de creme azedo, misture 1 xícara (240ml) de creme de leite fresco com 2-3 colheres (chá) de suco de limão ou limão siciliano em uma tigela. Vá mexendo até que comece a engrossar. Cubra com filme plástico e deixe em temperatura ambiente por 1 hora ou até que engrosse um pouco mais (geralmente faço o meu na noite anterior e deixo sobre a pia – com exceção de noites extremamente quentes – coberto com filme plástico; na manhã seguinte o creme fica bem espesso – leve à geladeira para ficar mais espesso ainda)

Rend.: 4 porções

Tuesday, November 07, 2017

Crumble de banana e mirtilo

English version

Banana and blueberry crumble / Crumble de banana e mirtilo

Não quero soar como um disco riscado (de novo…), mas as coisas andam meio devagar aqui no blog e isso geralmente acontece quando tudo está o completo oposto de devagar do lado de cá da tela. Bastante trabalho, outras coisas acontecendo... e para arrematar tenho tido quase zero vontade de cozinhar, menos ainda de fotografar e escrever posts e digitar receitas.

Muitas vezes no passado li meus blogueiros (como odeio esta palavra, mas não tem outra) de comida preferidos escreverem sobre esgotamento e acho que talvez agora seja a minha vez: não tenho bem certeza e minha mente não funciona de maneira muito clara vez muitas vezes, para ser honesta. Acabo de retornar de uma viagem maravilhosa a Nova York e pensei que as comidas incríveis que lá provei me trariam inspiração para voltar à cozinha, mas por enquanto, nada.

Mudando de assunto, nem que ligeiramente, para algo mais doce: tenho feito este crumble no último ano e meio e como se tornou um dos meus favoritos lhes trago hoje a receita.

Crumble de banana e mirtilo
receita minha

- xícara medidora de 240ml

¾ xícara + 2 colheres (sopa) - 125g - de farinha de trigo
¼ xícara (50g) de açúcar demerara
¼ colher (chá) de fermento em pó
1 pitada de sal
¼ colher (chá) de canela em pó
3 colheres (sopa) - 42g - de manteiga sem sal, gelada e em cubinhos
¼ xícara (22g) de aveia em flocos
¼ xícara (25g) de amêndoas em lascas
4 bananas (cerca de 140g cada)
1 xícara (120g) de mirtilos, frescos ou congelados (não descongelar antes)

Preaqueça o forno a 180°C. Separe 4 potinhos refratários com capacidade para 1 xícara (240ml) cada – se preferir, asse o crumble em um único refratário raso com capacidade para 1 litro.

Cobertura: em uma tigela média, misture com um batedor de arame a farinha de trigo, o açúcar, o fermento em pó, o sal e a canela. Acrescente a manteiga e misture com as pontas dos dedos até obter uma farofa grossa. Com um garfo, incorpore a aveia e a amêndoa em lascas. Leve ao freezer enquanto prepara as frutas: corte as bananas em rodelas e divida-as entre os refratários. Salpique com o mirtilo. Cubra as frutas com a farofinha e leve ao forno por 25-30 minutos ou até que os mirtilos borbulhem e a farofinha doure bem.

A cobertura pode ser congelada por até 1 mês em um saquinho bem fechado – quando tiver vontade de comer crumble, é só preparar as frutas e jogar a cobertura por cima. O tempo de forno aumenta em alguns minutos.

Sirva quente com sorvete ou creme de leite fresco batido.

Rend.: 4 porções

Thursday, October 12, 2017

Picadinho - versão rapidinha e ainda assim muito gostosa

Picadinho

Um dos almoços de domingo mais populares aqui em casa é o picadinho: João adora, pede sempre, come e repete. Por bastante tempo fiz esta receita e de vez em quando ainda faço, mas ultimamente não tenho me programado com tanta antecedência assim e acabei adaptando a receita para um picadinho mais rapidinho. Hoje divido a nova versão com vocês.

Picadinho
receita adaptada desta aqui

- xícara medidora de 240ml

500g de baby beef (miolo de alcatra em alguns lugares) em cubinhos ou tirinhas, temperatura ambiente
sal e pimenta do reino moída na hora
4 colheres (sopa) de azeite de oliva
1 ½ colheres (sopa) de farinha de trigo
1 cebola pequena bem picadinha
1 cenoura média descascada e ralada grosseiramente
¾ xícara de salsão picadinho – pique, depois meça
2 folhas de louro
3 dentes de alho bem picadinhos
2 tomates italianos bem maduros, sem as sementes e picadinhos
1 colher (sopa) de extrato de tomate
2 colheres (sopa) de conhaque
½ xícara (120ml) de água quente

Coloque a carne em uma tigela grande e tempere com sal e pimenta do reino. Junte a farinha e misture bem para que todos os pedacinhos de carne fiquem levemente cobertos de farinha. Reserve.
Em uma frigideira grande ou panela grande de fundo bem amplo, aqueça 1 colher (sopa) do azeite em fogo alto. Junte 1/3 da carne, espalhando bem os pedacinhos por todo o fundo da panela, sem sobrepor – o segredo para a carne selar bem é deixar espaço entre os pedacinhos. Doure de todos os lados, sem deixar cozinhar demais. Com uma escumadeira, retire a carne da panela e transfira para um prato. Regue a panela com mais 1 colher (sopa) de azeite e quando aquecer sele mais 1/3 da carne – repita o processo até selar toda a carne.
Aqueça a colher (sopa) restante de azeite e junte a cebola, a cenoura, o salsão e o louro. Salpique com sal e pimenta e refogue mexendo algumas vezes. Junte o alho e refogue por 1 minuto ou até perfumar – não deixe queimar para não amargar. Acrescente o tomate e refogue por 3-4 minutos ou até que comecem a amolecer. Volte a carne à panela, junte o extrato de tomate e o conhaque, cozinhe por 1 minuto e junte a água. Vá misturando, raspando bem o fundo da panela para remover todos os queimadinhos: eles vão dar sabor ao molho e deixa-lo mais espesso. Cozinhe, mexendo algumas vezes, por 10-15 minutos ou até o molho engrossar. Cheque o tempero e sirva.

Rend.: 3-4 porções (dependendo se os comensais são ogros como o meu marido). :D

Related Posts with Thumbnails